Non Ducor Duco

Home / Notícias / Non Ducor Duco
04/05/2016
Non Ducor Duco

Nossa querida cidade de São Paulo nasceu como uma vila esquecida em meados do séc. XVI e, desde aquele 25 de janeiro de 1554, só cresceu.
Nesse mês de abril, como parte de nossos estudos de Geografia Urbana para a Segunda Série do Ensino Médio, realizamos um dia dedicado ao estudo do meio para melhor compreendermos a metrópole paulista. Nossa proposta foi passar pelos três centros econômicos mais importantes e dinâmicos de São Paulo atualmente.
Iniciamos, propositalmente, a partir do mais recente centro de decisões econômicas do hemisfério sul, o Eixo Faria Lima. Essa grande avenida que corta os bairros de Pinheiros, Itaim Bibi e Vila Olímpia está em constante mudança e seus espaços ganham novos usos e significados.

Estabelecendo a conexão entre o nosso próximo destino, a Avenida Paulista, está a mais nova linha de Metrô de São Paulo, a linha Amarela. Ali, pudemos perceber e discutir a responsabilidade social e econômica dos transportes, seu papel nos fluxos metropolitano e sua abrangência territorial.
Na região da Avenida Paulista, fizemos uma análise quase arqueológica para percebermos as profundas alterações realizadas nesse espaço ao longo desses últimos cento e vinte anos. No Parque Trianon, encontramos uma pequena mostra de espécimes remanescentes da mata atlântica original que recobria o espigão central, onde a avenida foi construída. Visitamos um dos melhores acervos de arte do país no Masp, museu cuja fachada foi objeto de nosso estudo. Nesse centro, pudemos perceber toda a sobreposição dos fluxos e fixos que formam a rede urbana, polarizada pela metrópole paulista.

Em direção ao centro original da cidade passamos pelo famoso “Bixiga”, enredo dos sambas de Adoniran Barbosa e eternizado pelos Demônios da Garoa, o bairro é uma aula sobre a função urbana e reflete o uso de diferentes grupos sociais ao longo do tempo.
Finalmente no centro pioneiro pudemos entender como o fim do ciclo do café e o início da dinâmica industrial transforma São Paulo em uma cidade com vocação para o progresso. Vimos os primeiros prédios modernos como o Edifício Matarazzo, Martinelli, Altino Arantes, entre tantos outros construídos na primeira metade do século XX. A primeira expansão com o Viaduto do Chá e o Teatro Municipal foi objeto de nossa discussão "in loco". O estudo teve fim no triângulo original formado pela Mosteiro São Bento, Largo São Francisco e a Praça da Sé, marco zero da nossa cidade. 

A possibilidade de realização de um estudo como esse engrandece o aprendizado, torna o aluno protagonista, à medida que ele compreende que somos parte da cidade e se ela é feia ou bonita é no fundo um reflexo de nós mesmos em nossas ações coletivas. Esse roteiro muito marcante, nos levou bem fundo no coração da metrópole e deixou em cada um de nós um pouco do lema impresso na bandeira de São Paulo: “Non Ducor Duco” - "Não sou conduzido, conduzo".
Todos os direitos reservados à: www.escolamorumbi.com.br Desenvolvido por Link e Cérebro